Grupo malaio nega venda da lotus



  • rumores ganharam força após a suspensão do ceo da marca
    os novos proprietários do grupo lotus desmentiram os boatos de que planejam vender a marca de carros esportivos no reino unido depois da saída de dany bahar, ceo da lotus.

    de acordo com comunicado emitido pela malaia proton, que controla a lotus, a comercialização da montadora está descartada. “reconhecemos que a lotus pode oferecer um valor para a proton. é uma marca icônica, com valor global”, dizia o comunicado.

    o grupo drb-hicom comprou a proton em janeiro e vem reestruturando a marca. a última medida foi afastar temporariamente bahar para facilitar uma investigação sobre sua conduta. porém, os executivos da drb-hicom não deram maiores detalhes.

    bahar entrou na lotus em 2009 com planos de lançar novos produtos e quadruplicar as vendas da marca para 8.000 veículos anuais. “bahar era um jogador-chave para os planos de recuperação da lotus. se ele estiver fora, haverá muita incerteza sobre para onde vai a lotus”, afirmou o analista alexander chia ao site auto news.

    rumores em relação à venda da lotus tomaram força quando o grupo chinês shangai automotive industry corp apontado como potencial comprador da marca. porém, a informação foi negada. além disso, o grupo drb disse em março que poderia vender a lotus caso as metas de desempenho não sejam cumpridas.