Todt segue brigando para acelerar redução de custos na f-1



  • nos últimos anos o acordo de restrição de custos entre as equipes de fórmula 1 vem ficando cada vez mais perto de ser costurado. o presidente da fia, o francês jean todt, continua batalhando para que as equipes cheguem logo a um consenso do que deve ser feito e como. e acredita que está perto de alcançar seu objetivo.

    “eu sou a favor de se reduzir os custos, melhorar o espetáculo e implementar novas tecnologias”, comentou o presidente da fia. “então agora estamos vendo que estamos no caminho certo para termos grupos de trabalho, de consultoria e para mim isso tem que ser tratado com esses grupos. acredito que somos capazes de fazer isso de forma democrática, sem ditadura ou pressão. vamos sentar e ver o que a maioria vai decidir, pois sinto que essa é a forma mais transparente de gerir nosso negócio.”

    todt revela que o trabalho da fia tem sido intenso para estudar a questão de redução de custos, com empresas que controlariam os gastos das equipes e também com os valores que serão envolvidos no acordo.

    “nosso pessoal tem trabalhado muito duro com empresas especializadas, como a deloitte, a kmpg e outras empresas de auditoria. no início eu tinha dúvidas se poderíamos fazer um bom trabalho, hoje sabemos que podemos”, acredita. “agora de quanto estamos falando em controlar? eu ouço 250 milhões de dólares, mas quem pode pagar isso? as equipes precisam investir dinheiro, mas precisamos ter 150 ou 200 pessoas trabalhando em um túnel de vento para termos um bom evento? eu não penso assim.”