Evento de lançamento do peugeot 2008




  • no último sábado, a concessionária riviera realizou a apresentação aos teresinenses do peugeot 2008 (na verdade, a primeira unidade do novo modelo estava no showroom há duas semanas, mas agora chegam mais carros, tanto da versão griffe aspirada quanto da griffe thp). a apresentação contou com membros do clube peugeot do piauí (foto à direita). em meio a tantas novidades no segmento, como jeep renegade, honda hr-v, jac t6 e renault duster reestilizado, o lançamento do 2008 é fundamental para conquistar os adeptos do estilo aventureiro. e nós, do auto realidade, aproveitamos para registrar as impressões do primeiro contato com o utilitário da peugeot.

    externamente, a combinação do estilo fluido (marcado por detalhes cromados) com os detalhes em preto causam boa impressão; elementos do 3008 e do irmão de plataforma 208 se fundem harmoniosamente. o teto se eleva na parte traseira, dando um toque de personalidade ao ver seu perfil, além de garantir mais espaço para a cabeça de quem senta atrás.




    por dentro, o acabamento bem-cuidado lembra modelos da marca-irmã citroën, e o design geral do painel é muito familiar para quem já conhece o 208. como no hatch, o volante tem dimensões reduzidas e o quadro de instrumentos fica acima dele, solução que facilita a leitura. a tela central funciona como velocímetro digital, ao estilo do honda civic.


    a central multimídia com tela sensível ao toque é de série em todas as versões e incorpora gps com mapa em três dimensões, rádio, bluetooth, streaming de áudio, visualizador de fotos, computador de bordo e gráficos dos sensores de estacionamento. de desenho limpo, esta central dispensa o leitor de cd, mas possui entradas usb e auxiliar abaixo dos comandos de ar-condicionado.



    um detalhe curioso é o freio de mão ao estilo manche, e seu efeito colateral é a redução do espaço que poderia abrigar um descansa-braço – ao menos há um compartimento para objetos com tampa corrediça atrás do freio de estacionamento. 
    de série, a versão griffe conta com luzes diurnas de leds, sensores de estacionamento na frente e atrás, volante revestido em couro, faróis e lanternas de neblina, controlador e limitador automático de velocidade, airbags frontais, laterais e de cortina, sensores de chuva e de luminosidade, banco traseiro bipartido, vidros, travas e retrovisores elétricos, rodas aro 16” diamantadas e o vistoso teto panorâmico, que se estende até a parte traseira. o modelo thp vem, ainda, com controle eletrônico de estabilidade, grip control, hill assist (assistente de partida em ladeiras), soleiras das portas dianteiras, pedaleiras esportivas, retrovisores externos cromados e faróis de neblina direcionáveis.






    seu porta-malas conta com a capacidade de 355 litros e dois puxadores encravados na tampa, facilitando o ato de fechá-la.

    a versão griffe aspirada vem equipada com motor 1.6 flex start e câmbio automático de 4 marchas, com paddle-shifts para trocas sequenciais atrás do volante e modo eco, selecionável em um botão na alavanca de câmbio. abastecido com gasolina, rende 115 cavalos e 15,5 kgfm de torque a 4000 rpm; usando etanol, os números são de 122 cavalos e 16,4 kgfm. segundo a peugeot, esta versão acelera de 0 a 100 km/h em 11,9 segundos com etanol no tanque (13,2 s utilizando gasolina) e chega à velocidade máxima de 177 km/h (171 km/h com gasolina).

    avaliado pelo programa de etiquetagem veicular do inmetro, seu consumo de etanol ficou em 6,8 km/l na cidade e 7,9 km/l na estrada; com gasolina, esta versão faz 9,4 km/l no perímetro urbano e 11,0 km/l no rodoviário.

    já o modelo griffe 1.6 thp rende 165 cavalos com gasolina e 173 cv com etanol, oferecido exclusivamente com câmbio manual de seis marchas (não há espaço físico para por o automático de seis marchas, disponível no c4 lounge. curiosamente, o torque é igual usando qualquer um dos combustíveis (24,5 kgfm) e surge a 1750 rpm. nele vem de série o grip control, controle de tração que atua em cinco condições: barro, areia, neve, asfalto e temporariamente desligado.

    o modelo thp é mais veloz (acelera de 0 a 100 km/h em 8,1 segundos, ou 8,3 s com gasolina; a velocidade máxima é de 209 km/h com etanol e 206 km/h com gasolina, nada mal para um utilitário de 1231 quilos em ordem de marcha), e consegue ser mais comedido no consumo: abastecido com etanol, faz 7,1 km/ na cidade e 8,5 km/l na estrada; com gasolina, o modelo chega a 10,7 km/l na cidade e 12,4 km/l na estrada. em ambas as versões, permanece a vareta de sustentação, mas só a versão mais cara possui manta de isolamento no capô.

    nas cor branco nacré das imagens, o peugeot 2008 griffe automático custa r$ 76 580; já o thp preto perla nera sai por r$ 80 780, e o branco, por r$ 81 180. em breve, relataremos as experiências de dirigir o 2008: fique ligado no auto realidade!


Entre para responder
 

});