Barrichello lamenta fim de equipe que o projetou no exterior



  • ![](http://carxpressmag.com/wp-content/uploads/f1-italian-gp-2015-rubens-barrichello.jpg) ## anúncio do fim da draco racing, equipe ítalo-brasileira que atuava em categorias de base da europa, surpreendeu antigos pilotos que começaram carreira na escuderia o mundo do automobilismo foi pego de surpresa com o anúncio do fim das atividades da draco racing, equipe ítalo-brasileira que desde 2011 era comandada por guto negrão. o time foi fundado na itália em 1989 e durante os 26 anos de existência teve nomes como ricardo zonta, bruno junqueira, felipe massa, augusto farfus e rubens barrichello. este último comentou o fechamento da equipe nesta segunda-feira. a draco foi marcante na vida de rubinho, já que foi a escuderia que ele conquistou o título da formula opel, em 1990. “é com muito pesar que eu vejo a saída da draco das pistas porque foi a minha primeira família fora de são paulo”, disse com exclusividade ao **motorsport.com**. “na época, a nadia trabalhava junto com o (adriano) morini, que foi meu primeiro grande engenheiro, aquele que me ensinou muitas coisas e que deu meu primeiro título fora do brasil.” os nomes citados foram justamentes os fundadores da equipe. barrichello mostrou que o clima era realmente familiar, já que alguns tipos de lições lhe foram úteis até ter a experiência na fórmula 1. “eu realmente gostava muito da equipe, aprendi a falar italiano com eles, que depois foi útil para mim na ferrari, então a saída deles é triste.” guto negrão, que adquiriu a equipe em 2011 falou sobre o “fim de uma era”. “os últimos quatro anos foram incríveis. a draco tinha uma grande história antes mesmo da minha chegada e para mim foi uma honra fazer parte dela. infelizmente, as condições financeiras e sociais mudaram dramaticamente nos últimos. a vitória mais recente da draco foi com nico muller, hoje na dtm, que venceu em monte carlo e hungaroring em 2013 pela renault 3.5. “nunca vou esquecer da vitória em monte carlo em frente aos fãs da f1\. foi um grande privilégio ser o primeiro brasileiro dono de equipe a realizar essa tarefa”, acrescentou negrão.

Entre para responder