Cria da honda, matsushita projeta ida para f1 em três anos



  • ![](http://carxpressmag.com/wp-content/uploads/gp2-spa-francorchamps-2015-nobuharu-matsushita-art-grand-prix.jpg) ## nobuharu matsushita, piloto da art na gp2, estabelece meta para entrar na f1, mas diz que fabricante japonesa é quem decide futuro nobuharu matsushita faz a temporada de estreia na gp2 na equipe art, como companheiro do campeão stoffel vandoorne. o japonês, protegido da honda, pode não ter feito tanto quanto vandoorne, mas mostrou potencial no primeiro ano na categoria, conquistando dois pódios e uma vitória – na segunda corrida na hungria.   o piloto, de 22 anos, não se dá por satisfeito com o que alcançou até o momento e deseja seguir trabalhando para chegar ao objetivo principal, que é a f1.  “provavelmente correrei na gp2 no próximo ano, tentando conquistar bons resultados que me permitam buscar uma vaga na f1 em três anos – como reserva ou titular, não sei ainda”, disse, em entrevista ao . quando questionado sobre uma possível influência da mclaren no futuro dele, matsushita respondeu dizendo que não possui nenhuma ligação com o time de woking. “sou piloto da honda, não tenho qualquer envolvimento com a mclaren”, afirmou o japonês, que ainda não definiu o que fará em 2016. “se eu realmente continuar na gp2, devo fazê-lo com a art novamente. mas não tenho certeza ainda, tudo depende da honda. a decisão ainda não foi tomada, isso deve acontecer após o final do campeonato. nada é definitivo neste momento, é preciso considerar o meu desejo, a honda e o mercado de pilotos”, afirmou.  ### aprendizado na europa após quatro temporadas competindo na china e japão, matsushita tem se deparado com mudanças significativas desde a transferência do automobilismo asiático para o europeu. “é muito difícil, pois não tenho experiência em muitos circuitos europeus. tudo é novo para mim e tenho apenas 45 minutos de treinos livres antes da classifcação, o que complica ainda mais as coisas”, disse. é uma grande mudança para mim, sair da f3 japonesa para a gp2 – os motores são mais potentes, os pneus são maiores e as disputas são intensas. os pilotos são muito mais agressivos e têm experiência nestas pistas, mas estou aprendendo também”, completou.

Entre para responder